The open mind school

Talento, inspiração ou dom especial? Você não precisa de nada disso para escrever seu livro.

Escritor
por Eduardo Villela*

Escrever um livro não depende de talento, inspiração ou dom especial, como muitos imaginam. Mesmo se você não possui um bom domínio de língua portuguesa e redação, você pode buscar o apoio de um GhostWriter (escritor fantasma), profissional especializado em redação que lhe auxiliará no processo de escrita de sua obra.

Para você escrever seu livro, você precisa conhecer muito bem o tema que abordará, o público-alvo e suas necessidades, ou seja, por quais razões este público se interessará pelo seu livro. Também, deve entender quais são as tendências e as mudanças vividas pelo seu público-alvo e analisar as principais obras já publicadas sobre o seu tema, pois, assim, você conseguirá estabelecer os diferenciais que tornarão o seu livro único no mercado.

Por fim, você precisa elaborar uma sinopse e um sumário (relação de subtemas organizados em uma sequência de capítulos), fazer um levantamento de dados e informações que serão importantes para embasar seus pontos de vista e montar um cronograma de escrita.

Caro leitor(a), observe que escrever um livro é uma atividade que requer pesquisa, organização, planejamento e disciplina. No curso Como escrever seu livro e tê-lo publicado por uma editora renomada, ofereço um método simples e funcional, utilizado com sucesso por muitos autores, para você escrever seu livro, discutindo em detalhes cada um dos itens do parágrafo anterior. Além disso, mostro o caminho das pedras para você identificar ótimas editoras e apresentar o seu projeto de livro para avaliação delas de forma adequada.

*Eduardo Villela é facilitador e cofundador da The Open Mind School, Publisher e sócio da Editora Évora. Possui mais de 10 anos de experiência no mercado editorial brasileiro e já trabalhou diretamente na publicação de mais de 500 livros de diferentes assuntos.

 

UMA LIÇÃO SOBRE MUDANÇAS NO NEPAL

ghandrung-village-and-annapurna-south-nepal-himalaya

por Caio Werneck (facilitador da The Open Mind School)

Durante meu período sabático na Ásia, eu vivi uma experiência marcante que me trouxe um grande aprendizado sobre mudanças. Eu fiz trabalho voluntário em um orfanato de Pokhara (Nepal). No primeiro dia, logo que cheguei com os outros voluntários, as crianças correram sorridentes em nossa direção.
Aquelas crianças têm entre 3 e 17 anos. Nós, voluntários, poderíamos ser seus pais ou os seus irmãos mais velhos que elas nunca tiveram. Mas você já parou pra pensar quantas vezes esta referência adulta já mudou na vida deles? Quanta mudança de voluntários eles já presenciaram?
Nos dias de despedidas, o orfanato fica em lágrimas. As crianças se abraçavam, ou nos abraçavam, e, com os olhos cheios de água, sorriam dizendo “tenha uma boa jornada”, voltavam para suas brincadeiras e iam curtir o resto do dia.
Você sabe o que está por trás desta postura? Aquelas crianças sabem que a vida é repleta de mudanças, que pessoas vão e vem e que nada é para sempre. Por isso, elas aproveitam cada momento que podem.
Elas entendem que é mais importante o caminho do que o destino. Elas não sabem no que cada relação vai dar. O que importa é o que elas viveram. Como em um processo de mudança, que você não sabe se vai dar certo ou se você vai chegar onde imaginava, mas o caminho que você vai percorrer vai te ensinar muito. Talvez você até mude seu destino final no meio do caminho.
Porque mudar não é sobre vencer ou perder. Mudar é se conhecer.
↘ Gostou deste artigo? Conheça o curso Você quer mudar. E Agora? , que vai abordar este e outros temos sobre o processo de mudança.

Três atitudes para ficar mais calmo.

Por que quando você está de férias ou acabou de voltar de férias você tende a ser mais calmo e tolerante?

Porque você está identificado com momentos de relaxamento, sem preocupações, e de prazer.

Durante as férias você faz uma faxina interna, varre a carga de tensão que está dentro de você. Mas a faxina das férias não é suficiente para equilibrar a carga que acumulamos durante o restante do ano.

Por isso é fundamental você fazer uma limpeza constante do seu estresse e das suas tensões. E isso passa por uma postura de vida diferente (sem que seja necessário se desfazer dos seus objetivos materiais), conscientização dos momentos em que você perde a calma e técnicas para retomar a tranquilidade.

Com estas 3 atitudes, você se torna uma pessoa mais calma. Assim, você promove uma rotina de limpeza das suas tensões diárias, aumenta seu nível de tolerância reduzindo em muito a frequência com que perde a calma e acumula muito menos estresse na sua vida.

Saiba mais sobre estes três pilares e conheça um método simples e compatível com sua rotina para você colocar estas 3 atitudes em prática. Visite o programa do curso Como Ficar Calmo(a) – aprenda a viver com mais tranquilidade e bem-estar no seu dia a dia.

O idoso precisa de sua atenção e afeto!

idoso2

O envelhecimento é um processo de perdas físicas, mentais, cognitivas e sociais, o que traz vulnerabilidades. Para compreender melhor a pessoa idosa, o cuidador precisa conhecer e acompanhar a saúde física e mental do idoso em sua totalidade. O aspecto psicológico é importante, é preciso saber quais as emoções, os sentimentos, os medos e inseguranças que acompanham a velhice.

O cuidador deve ajudar o idoso a lidar melhor com as mudanças que ocorrem com o envelhecimento. Deve estimular atividades criativas, culturais, educacionais, recreativas e físicas, proporcionando bem estar e qualidade de vida.

O idoso precisa de atenção e afeto, alguém com quem possa conversar, dividir suas incertezas, ouvir suas queixas e necessidades. O papel do cuidador é dar o apoio necessário para amenizar as preocupações produzidas nesta fase da vida, mostrar outras possibilidades, outras vivências e que o idoso poderá desfrutar de inúmeras atividades, sendo útil à si, à sua família e à sociedade.

Gostou desse artigo? Conheça o nosso curso Como cuidar de idosos: o que os familiares precisam saber para garantir bem estar e segurança à melhor idade .

O desafio de mudar.

Mudar2

por Caio Werneck*

Mudar é essencial para o seu crescimento e desenvolvimento pessoal. A frase é impactante e quase não deixa brecha para discordarmos. Talvez porque histórias de sucesso geralmente têm uma passagem significativa de ruptura em sua trajetória.

No entanto, muitas pessoas que sentem viver com ausência de significado e de satisfação e, naturalmente, querem mudar, não conseguem promover mudanças em suas vidas.

Um dos grandes desafios para estas pessoas é associar o desejo de mudança com a prática. Isso porque mudanças não acontecem em um passe de mágica como visto em livros de autoajuda, no cinema, na publicidade e nas redes sociais.

Estamos acostumados com a indústria do sonho que vende o happy end. Na telona, em menos de 2 horas de filme, o herói faz sua jornada e encontra o esplendor. Nas redes sociais, amigos postam fotos de suas novas casas ou de uma praia paradisíaca, mas raramente publicam o desafio das trilhas até lá.

Por isso, o verdadeiro desafio é não sucumbir quando percebemos que ideal de mudança fácil e rápida é quebrado logo nas primeiras tentativas.

A realidade é que mudar é difícil e leva tempo. Mas difícil não é impossível e longo não significa esgotante. Este caminho pode ser gratificante e muito rico. Esta trajetória pode ser a própria mudança que você busca.

*Caio Werneck é facilitador da The Open Mind School.

Gostou deste artigo? Conheça o nosso curso Você quer mudar. E agora? Caminhos, insights e práticas para promover transformações na sua vida , que abordará diferentes aspectos da mudança e outros fatores relevantes em um processo de transformação pessoal. A próxima turma em São Paulo será nos dias 26 e 27 de abril.

Sinais que podem indicar ser o momento de mudar algo em sua vida

image

Você  frequentemente se sente ansioso, impaciente e tenso? Mesmo levando uma vida saudável, alimentando-se bem e fazendo atividade física regular, apresenta problemas de saúde e dificuldades de dormir? Os seus relacionamentos familiares  e no trabalho andam conturbados? Você trabalha o dia todo e olha várias vezes o relógio esperando que o tempo passe rápido para voltar para casa? Mesmo se teve uma boa noite de sono, acorda se sentindo com pouca disposição e energia baixa? Sua respiração anda acelerada e curta?

Se você respondeu afirmativamente a uma ou mais das perguntas acima, existe grande chance de ser o momento de promover alguma mudança em sua vida. Pare, reflita e busque identificar as possíveis causas do desconforto(s) que está sentindo. E se não conseguir encontrar as causas sozinho, pode ser interessante buscar ajuda especializada.

Tendo identificado a causa ou causas de seu desconforto, você saberá o que precisa mudar em sua vida e, aí, chegou o momento de traçar um plano de ação para alcançar seus objetivos daqui para frente.

Gostou desse artigo? Conheça o nosso curso Você quer mudar. E agora? Caminhos, insights e práticas para promover transformações na sua vida , que abordará diferentes aspectos da mudança e outros fatores relevantes em um processo de transformação pessoal. A próxima turma em São Paulo será nos dias 26 e 27 de abril.

 

 

 

Uma criancinha linda virá por aí! :-)

gravidez

Olá, Pessoal!

Recebemos uma notícia ótima aqui na escola: Maria Poliane Oliveira, nossa facilitadora dos cursos “Contação de histórias para crianças” e “Artesanatos relaxantes para usar e presentear”, acabou de saber que está grávida.

E por recomendação médica, ela precisará ficar de repouso absoluto nos próximos 90 dias. Assim, por esse nobre motivo, gostaríamos de avisar a todos que as turmas de março dos cursos acima estão canceladas.

Contatamos todas as pessoas que tinham se inscrito e já as reembolsamos. 

Agradecemos pela compreensão e interesse em nossos cursos. 

Abraços da Equipe da The Open Mind School.